Empreendedores de Salvador participam de palestras para alavancar negócios

40 locais estão desenvolvendo atividades voltadas para empreendedores ou potenciais empreendedores.

Os empreendedores e interessados em empreender em Salvador têm a oportunidade de participar de uma série de palestras e oficinas ofertadas pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). A ação integra o Programa Agente de Empreendedorismo, desenvolvido pelo Parque Social em parceria com a Prefeitura Municipal do Salvador.

Na última segunda-feira (22), foi abordada a temática “Sei formar preço”. Já no dia 17 (quarta-feira) foi realizada uma palestra com foco no desenvolvimento de um plano de negócios empresarial. O encontro teve como foco a importância de elaborar corretamente o plano de negócios antes ou depois de empreender, para identificar os pontos fortes que devem ser trabalhados e prever possíveis problemas. A mediação da palestra ficou por conta do consultor do Sebrae e publicitário Luciano Souza de Oliveira.

Para ele, o plano de negócios é um divisor de águas que pode determinar o sucesso ou fracasso de um negócio. O consultor detalhou aos presentes os principais pontos para elaboração do plano – desde o sumário executivo até o plano financeiro. “Um bom plano de negócios pode ser simples ou complexo. Hoje se fala muito em empreendedorismo e, de uns três anos para cá, o tema é considerado como se fosse a solução para tudo. Trago minha experiência de quem já quebrou três vezes, teve 14 lojas de uma franquia e fechou”, destacou.

As estudantes de administração e integrantes do programa Agentes de Empreendedorismo, Maísa Dias e Flávia Calmon, destacaram o peso que a vivência nas comunidades tem agregado valor às próprias trajetórias profissionais. Elas fizeram parte da equipe que produziu o evento. “Está sendo uma experiência muito enriquecedora participar do programa. Estamos em contato direto com a comunidade, atuando em escolas e diretamente com os alunos e pais. As pessoas estão se interessando pelo programa e o público tem sido muito legal”, contou Flávia.

Descentralização – Há outros 40 locais desenvolvendo atividades voltadas para empreendedores ou potenciais empreendedores. De acordo com a coordenadora do programa Agentes de Empreendedorismo, Maiana Brandão, um dos grandes benefícios na promoção de cursos e oficinas tem sido a disponibilidade para ofertar o evento nas comunidades.

“Esse casamento do programa com o Sebrae tem sido importante porque ele já é uma instituição conhecida, tem várias palestras e oficinas voltadas para os empreendedores e tem expertise no assunto. Além disso, estamos trabalhando com a inclusão. Levamos o Sebrae para as comunidades para que o empreendedor não precise se deslocar para participar da palestra”, destacou a gestora.

A coordenadora explicou também que os temas abordados são escolhidos em parceria com os agentes de empreendedorismo, que têm contato direto com os empreendedores e percebem a necessidade deles em aprofundar os conhecimentos em determinados temas. Um marco para o evento no Simm foi a presença de uma intérprete de libras, que proporcionou a dois surdos a inclusão na capacitação. Segundo Maiana, a proposta é que intérpretes possam ser inseridos em mais eventos para facilitar o acesso dos surdos aos eventos.

Deixe um Comentário