Parque Social lança edital para selecionar ideias e negócios sustentáveis

Objetivo é impulsionar a economia e encontrar soluções para problemas de Salvador

Quem tem uma ideia de negócio sustentável e que também ajuda a resolver algum problema de Salvador, mas não sabe como fazer para desenvolvê-la, tem uma oportunidade. O Parque Social está selecionando negócios, projetos e/ou ideias de Impacto Social Positivo para serem colocados em prática na capital.

Segundo o edital, publicado no Diário Oficial do Município no sábado (21), a ideia ou o negócio precisa colaborar com o desenvolvimento socioeconômico local com iniciativas sustentáveis, inovadoras e resilientes. As propostas selecionadas irão receber, de forma gratuita, qualificação, suporte operacional, técnico, gerencial e estratégico para o desenvolvimento do negócio.

Durante a apresentação oficial do edital, realizada nesta quinta-feira (26) no Centro Municipal de Inovação Colabore, no Parque da Cidade, a presidente de honra do Parque Social, Rosário Magalhães, destacou a importância da ação.

“A ideia é dar suporte a projetos e negócios em fase inicial de desenvolvimento que busquem soluções inovadoras para problemas sociais local, que sejam sustentáveis, tenham potencial de mercado e de escalabilidade. São esses os tipos de projetos. Buscamos iniciativas que ajudem a reduzir as desigualdades sociais e a termos uma sociedade mais economicamente desenvolvida, porém socialmente justa”, afirmou.

O auditório ficou lotado de empreendedores, microempreendedores, e estudantes, além do público em geral. Antes, eles conheceram a estrutura física da In Pacto, cuja tecnologia foi concebida pelo Parque Social em parceria com a Secretaria Municipal de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência (Secis), com as estações de trabalho, salas de reunião e espaço multiuso onde acontecerão as capacitações e oficinas.

O titular da Secis, André Fraga, contou que serão 15 selecionados e que as propostas precisam atender a pelo menos um dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) estabelecidos pela Organização das Nações Unidas (ONU), e que foram listados no edital.

“O objetivo é selecionar soluções que podem ser apresentadas, tanto por pessoas físicas como jurídicas, que ajudem a cidade a vencer seus desafios ao mesmo tempo em que gera emprego, renda, negócios, e empreendimento sociais”, afirmou.

A inscrição é gratuita e deve ser realizada até o dia 13 de outubro, pelo site www.inpacto.salvador.ba.gov.br ou na sede da In Pacto, no endereço: Colabore – Parque Joventino Silva (Parque da Cidade), Avenida ACM, s/n, Itaigara. No portal também está disponível o edital com a regras.

A seleção das propostas ficará sob a responsabilidade da Comissão Técnica de Avaliação e Seleção, constituída pela equipe técnica da In Pacto/Secis, representantes do Parque Social, e da Sociedade Civil. Ela acontecerá em três etapas: homologação da inscrição, pré-seleção, e entrevista. O resultado final será divulgado no dia 13 de novembro.

Serão duas modalidades de selecionados. O programa de Pré-incubação é direcionado para ideias, projetos ou negócios em fase inicial de desenvolvimento, inovadores e de impacto social positivo, formal ou informal. Essa modalidade terá a duração de 6 meses, e será composta por 86h de suporte e qualificação, com a realização de palestras, consultorias, capacitações, mentorias e assessoria.

Já o programa de Incubação, tem como público-alvo negócios já formalizados, em início de operação, inovadores e de impacto social positivo. Terá a duração de 12 meses, com a carga horária de 171h e oferecerá suporte e qualificação com a realização de palestras, consultorias, capacitações, mentorias e assessoria.

Para o estudante de engenharia química e líder consultor de Intercâmbio Voluntário, Eduardo Brito, o lançamento do edital é uma oportunidade que deve ser aproveitada. Ele foi convidado para palestrar sobre ações de desenvolvimento sustentável, ODS, e casos de sucesso durante a apresentação do edital, como estímulo para os iniciantes.

“É uma ação incrível. Eu que estou muito envolvido nesse mundo, tanto jovem como o de empreendedorismo, pela faculdade e pelas atividades extracurriculares de que faço parte, fico muito feliz em ver algo voltado para o desenvolvimento econômico, mas que visa também o social”, afirmou.

No final do evento foram distribuídas cerca de 50 mudas de Pingo de Ouro, Buquê de Noiva, e Alpinia, entre outras plantas.

Matéria publicada no jornal Correio em 27-09-2019*

Deixe um Comentário